top of page

MÍDIA NEWS

Continua o Nirvana na Economia Americana


Carta da gestão Panamby Capital - Janeiro 2024


Indicadores da economia americana divulgados em janeiro, aliado à evolução do preço dos ativos financeiros, mantem a leitura que a locomotiva global continua surpreendendo, tanto pela resiliência aos choques, quanto pelo bom comportamento da inflação, mesmo em um cenário fiscal complicado.


O Banco Central Norte Americano sempre cita o fato de o mercado de trabalho estar apertado porém, até agora, o impacto do emprego aquecido tem sido positivo na manutenção do poder aquisitivo. Na divulgação do dia 2 de fevereiro, mais um dado de emprego bastante aquecido, com salários em alta e ainda mantendo a atenção dos formuladores de política econômica.


Várias análises, porém, sugerem que a produtividade americana está em alta e o atual estágio do emprego americano não é tão problemático. O fato que se consolidou com o trabalho virtual, que ao anunciar vagas disponíveis custa pouco e que empresas não querem perder pessoal, porque sofreram para contratar no pós pandemia. Isso sugere minorar os indicadores que assustam os analistas. Entretanto, o consumo americano segue forte.


EUA tem a soberania na tecnologia, dinamismo e capacidades de adaptação no mercado de trabalho. É a economia mais pujante na atualidade mesmo com uma situação fiscal complicada.


Enquanto isso, China derrapa, Europa se segura e emergentes não se beneficiam muito das oportunidades abertas pelas mudanças globais.


Assim, janeiro passou com bolsas americanas liderando os índices, deixando fumaça para traz. Os riscos globais se mantem com eleição americana, geopolítico, desigualdade aumentando, impactos nas cadeias produtivas por conflitos variados. Ao mesmo tempo que economia dos EUA cresceu 3,1% os índices de inflação ficaram super comportados sugerindo que queda do juro virá ainda nesse semestre.


Sem dúvida a queda no preço de grãos vem apoiando a queda da inflação global, somada a baixa inflação chinesa e nao se vê alteração desse quadro a frente. Então porque os BCs ainda nao foram assertivos na comunicação?


A mesma perplexidade com o sucesso da política econômica, em 2023, sugere humildade para confirmar que o movimento é duradouro, que a direção está correta e ajustar a intensidade dos próximos passos. A estimativa da Panamby é que a taxa de juros nos EUA inicie o ciclo de cortes em junho e permaneça nas últimas reuniões do semestre.


Boa Leitura!!



Carta_Panamby_JAN_24
.pdf
Fazer download de PDF • 10.35MB

Comments


bottom of page